Aliada das micro e pequenas empresas, a Noroeste Garantias acaba de instalar um ponto de atendimento em Campo Mourão, em parceria com a prefeitura municipal, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico. O novo ponto, que fica na Casa do Empreendedor (rua São Paulo, 1.787), também conta a parceria do Sicoob, Sicredi, Cresol, Unicred, Fomento Paraná e Banco de Desenvolvimento da Região Sul do Brasil (BRDE).

Agora, empreendedores de Campo Mourão e região têm acesso a crédito com facilidade e com taxas de juros diferenciadas. Isso porque a Noroeste Garantias avaliza operações financeiras e honra parte da dívida em caso de inadimplência. Dessa forma, as instituições financeiras oferecem crédito com juros menores, já que correm menos riscos. São taxas a partir de 0,5% mais CDI para as linhas de capital de giro, investimento e energia fotovoltaica.

“O objetivo dessa iniciativa é socorrer as micro e pequenas empresas de Campo Mourão e região oferecendo taxas de juros diferenciadas. Já estamos em contato com as instituições financeiras e, com o apoio da prefeitura, a Noroeste Garantias ajudará a alavancar a economia na região”, destaca o agente de crédito Cesar de Oliveira Bittencourt, responsável pelo ponto de atendimento em Campo Mourão.

Para o secretário de Desenvolvimento Econômico de Campo Mourão, Eduardo Akira Azuma, “o trabalho da Noroeste Garantias é de grande importância para o futuro da economia local, principalmente no cenário pós-pandêmico de recuperação das empresas locais. A parceria permitirá o acesso ao crédito para os pequenos empreendedores, que foram os que mais sofreram durante a pandemia”, destaca.

Em atividade desde 2011, a Noroeste Garantias é uma sociedade garantidora de crédito, entidade sem fins lucrativos. Para obter o crédito, o empreendedor precisa se dirigir à Casa do Empreendedor ou agendar uma visita do agente de crédito e apresentar a documentação para análise. Se a proposta for aprovada, ele receberá uma carta de garantia e poderá escolher uma instituição financeira conveniada.
Mais informações sobre as operações em Campo Mourão e região pelo telefone: (44) 99925-4929.

Não raro ao recorrer a crédito, as micro e pequenas empresas esbarram na falta de garantia e tem o acesso negado ou com altas taxas de juros. Para apoiar esses negócios, uma entidade sem fins lucrativos tem avalizado operações financeiras e honrado parte da dívida em caso de inadimplência. Trata-se da Noroeste Garantias, que segue um modelo bem-sucedido de sociedade garantidora de crédito implantado em países europeus.

Em funcionamento desde 2011, a entidade avalizou, no ano passado, a soma recorde de R$ 85,2 milhões em mais de 1,8 mil operações no norte do Paraná. E agora passa a fazer o mesmo trabalho em São Paulo, nas regiões do ABC, Campinas e Santos. Ao ter a operação avalizada, por meio de uma carta garantidora de crédito, as instituições financeiras correm menos riscos e emprestam dinheiro com juros menores.

A marmoraria Construmar, de Guarulhos, é uma das primeiras empresas de São Paulo a ter a operação aprovada e avalizada. Há dez anos no mercado, o negócio está crescendo e, para dar conta dos pedidos, a sócia Rosimeire Souza decidiu investir em um novo maquinário. Para isso, procurou a Noroeste Garantias e conseguiu um empréstimo de R$ 100 mil.

“Estamos recebendo muitos pedidos, e uma máquina só não está dando conta. Por isso, vamos comprar mais uma para corte das pedras. Como são máquinas caras, precisamos de ajuda. Por meio da gerência do Sicoob, fui orientada a procurar a Noroeste Garantias e vi que as taxas eram viáveis. Foi tudo muito rápido: após passar a documentação, a liberação ocorreu em cerca de duas semanas”, detalha Rosimeire.

O diretor executivo da Noroeste Garantias, Jean Flávio Zanchetti, explica que a expansão foi um convite, atendido com satisfação. “Quando fomos convidados a atender as pequenas empresas do estado de São Paulo, por meio das cooperativas de crédito, sabíamos que era um desafio expandir nossa entidade sem fins lucrativos, porém, tivemos o compromisso de levar e orientar os empreendedores na busca de crédito mais barato utilizando carta de garantia”, destaca.

Para capital de giro, com pagamento em até 36 meses, a Noroeste Garantias trabalha com taxa de 1% a.m. + CDI. Para investimento, com pagamento até 60 meses, a taxa é de 0,8% a.m. + CDI, e para investimento em energia fotovoltaica, a taxa é de 0,5% a.m. + CDI.

Depois de apresentar os documentos necessários para a operação, um comitê da Noroeste analisa a proposta que, se aprovada, vai gerar uma carta garantidora de crédito, e com ela em mãos o empreendedor procurará uma instituição financeira credenciada.

Em São Paulo, a sociedade garantidora de crédito Noroeste Garantias atende nas agências do Sicoob Metropolitano e Sicoob Arenito. Em caso de dúvidas, entre em contato pelo telefone (11) 95159-0026 (São Paulo) ou (19) 98181-7624 (Campinas).

O crédito para pequenos negócios viabiliza a existência de empresas promissoras que não contam com capital inicial para se lançar no mercado 

Esse tipo de empréstimo teve sua demanda aumentada após o início da pandemia de covid-19 de maneira significativa e pode ser intermediado por uma sociedade de garantia de crédito, como a Noroeste Garantias.

A demanda por crédito para pequenos negócios é cada vez maior em nosso país. Isso se explica devido à crescente dedicação dos brasileiros ao empreendedorismo. Conforme a 8ª pesquisa “Financiamento dos Pequenos Negócios no Brasil”, do Sebrae, a concessão de créditos para esse fim aumentou durante a pandemia.

No segundo trimestre de 2020, foram concedidos R$ 87 bilhões. Esse valor representa 35% a mais do que os R$ 65 bilhões disponibilizados no mesmo período de 2019. Além disso, o número de pequenas empresas que tomaram empréstimos passou de 5,8 milhões a 5,9 milhões.

Ter a própria empresa é o sonho de muitas pessoas e o crédito para pequenos negócios é um grande passo para conquistar essa meta. Se você está de olho em uma oportunidade de tirar seus planos do papel, continue lendo este artigo.

Empreendedorismo: falta de capital e de crédito são as maiores dificuldades

A falta de capital e a dificuldade em conseguir empréstimos com juros viáveis são grandes obstáculos para quem deseja empreender. 

Há uma enorme burocracia imposta pelos bancos, que exigem uma série de documentos para apenas verificar a possibilidade de aprovação. E mais: os empreendedores ainda esbarram em limitações como o tempo de relacionamento com seu banco.

Como conseguir crédito para pequenos negócios?

Maringaenses interessados em abrir o próprio negócio podem contar com a Noroeste Garantias. Esse serviço sem fins lucrativos, disponibilizado em parceria pela Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM), ajuda empreendedores a conseguir crédito para pequenos negócios.

De acordo com Jean Flávio Zanchetti, diretor executivo da sociedade de garantia de crédito, é possível utilizar o empréstimo para diferentes objetivos. “Pode ser voltado a capital de giro: atualização de coleção, compra de equipamento usados. Outra possibilidade é a linha de investimentos, como troca de fachadas e aquisição de equipamentos, por exemplo”.

Mais de 1500 empreendedores da região noroeste já foram atendidos pela sociedade. Seu respaldo facilita e muito o acesso ao crédito para pequenos negócios.

O que é exatamente uma sociedade de garantia de crédito?

É uma “associação de bons pagadores”. É assim que Ilson Rezende, ex-presidente da Noroeste Garantias, define uma sociedade de garantia de créditos. 

Esse conceito refere-se a empresas que se unem com o objetivo de buscar melhores condições de crédito. Juntas, apresentam garantias líquidas em dinheiro para negociar com instituições financeiras.

Por que se associar à Noroeste Garantias?

Empreendedores associados à Noroeste Garantias contam com diversas vantagens na hora de solicitar crédito para pequenos negócios. Por meio da garantia oferecida pela sociedade, é possível conseguir financiamentos mais acessíveis, com os seguintes diferenciais:

O que é preciso para a Noroeste Garantias avalizar um empréstimo bancário?

As operações solicitadas por meio da Noroeste Garantias são analisadas por um comitê de crédito composto por voluntários experientes no setor financeiro.

Essas propostas chegam após um parecer favorável ou não do analista de crédito. Se o negócio tiver potencial, a Noroeste garante a operação junto às instituições financeiras. Veja o que é necessário para receber uma avaliação positiva:

Ao longo de sua história, a Noroeste garantiu milhares de operações. Já foram contemplados empresários do comércio, indústria e prestação de serviço e hoje a sociedade tem uma ampla atuação. Empreendedores interessados em solicitar crédito para pequenos negócios devem:


Como fazer bom uso do crédito para investimentos?

Se você deseja investir e teve seu crédito para pequenos negócios aprovado, é fundamental fazer bom uso dos recursos disponíveis.

Muitas vezes, a substituição de um equipamento aumenta a produtividade e, consequentemente, o faturamento e a lucratividade da empresa. 

A redução de custos proporcionada por máquinas novas, que não dão problemas, também é um benefício dessa escolha.

Nesse sentido, o maior indicador de que você fez um bom investimento é o retorno gerado ao seu negócio. 

Tire seus planos do papel

Agora, você já sabe como a Noroeste Garantias pode auxiliar na realização de seu sonho. Portanto, chegou o momento de tirar todos os planos do papel. 

Para isso, você deve conhecer cada detalhe de sua empresa e seus resultados e definir suas expectativas. 

Também é indispensável realizar um planejamento aprofundado que possibilite alcançar suas metas para finalmente solicitar seu empréstimo empresarial.

Este conteúdo foi útil para você? Então, mostre para alguém que também tenha interesse em créditos para pequenos negócios

Para continuar tendo acesso às nossas informações, basta nos seguir nas redes sociais: @sgnoroestegarantias.

A geração de renda está relacionada à capacidade de se reinventar, descobrir novas habilidades e assumir riscos. Porém, se antes empreender era uma escolha, com a crise ocasionada pela pandemia de coronavírus, tornou-se a única opção de muitos profissionais.

O mercado de trabalho sofreu grandes mudanças no cenário pandêmico. Com isso, surgiu a necessidade de buscar novas formas de geração de renda.

Se antes o empreendedorismo era uma escolha, com a crise econômica, ocasionada pela pandemia de covid-19, tornou-se a única opção de muitos profissionais.

E mesmo aqueles que já valorizavam sua emancipação financeira foram atingidos pelas transformações ocorridas neste período.

Preparamos este artigo especialmente para abordar os desafios e possibilidades referentes à geração de renda na atualidade. Se você precisa encontrar novas formas de obter recursos ou aumentar seus ganhos, leia nosso texto até o final.

Quais as áreas mais promissoras para a geração de renda no atual cenário?

Uma das grandes apostas para a geração de renda é o setor de serviços. Isso porque prestar serviços, via de regra, exige um investimento menor.

É diferente do que acontece com quem decide investir em indústria ou comércio, necessitando de máquinas e insumos ou estoque.

Os profissionais de TI e de marketing digital também encontram grandes possibilidades de geração de renda neste novo normal que vivenciamos.

Não poderia ser diferente, uma vez que tudo está sendo feito pelo computador, inclusive as vendas, o que obriga as empresas a se modernizar;

Como lucrar com a prestação de serviços?

Atividades econômicas que envolvem realizar uma função para satisfazer a demanda de um público são consideradas prestação de serviços. Essa modalidade de trabalho também se relaciona a atividades que proporcionam experiências (e não posse).

São exemplos de prestação de serviços, que possibilitam a geração de renda:

Como gerar renda vendendo produtos?

Para ganhar dinheiro com vendas, é importante levar em conta como está a procura pelo produto escolhido. Também é essencial considerar seus gastos com matéria-prima ou o investimento necessário para a revenda.

Outros custos irão surgir ao longo do seu planejamento e você deve se preparar para cada um deles, colocando tudo na ponta do lápis.

Para conquistar a confiança dos potenciais clientes e garantir a geração de renda com esse tipo de trabalho, você precisa conhecer bem o que está oferecendo. Dessa forma, é possível destacar os benefícios do seu produto para o consumidor.

Um dos setores que mais gera lucros é o da alimentação. Isso ocorre porque o alimento é uma necessidade básica e não exige investimentos exorbitantes na maioria dos casos. Quem escolhe esse segmento, pode trabalhar com vendas de:

Outros itens muito comercializados na atualidade são:

Qualificação é fundamental

Quem escolheu o caminho do empreendedorismo, obrigatoriamente, deve buscar qualificação para que seu negócio alcance o desempenho desejado.

Hoje, existem diversas iniciativas que promovem capacitação, até mesmo nas opções on-line e gratuitas, e que podem contribuir para seu sucesso profissional. Não custa se dedicar.

Visibilidade para o seu negócio

Independentemente da atividade que você escolheu desempenhar, para alcançar bons resultados, é indispensável que o seu negócio tenha visibilidade. E isso só irá acontecer se você investir tempo e recursos na divulgação de seus produtos ou serviços.

O ideal é escolher as estratégias de marketing digital apropriadas ao seu negócio e aplicar esses recursos para alcançar seus objetivos.

Conte com a Noroeste Garantias para gerar renda

A geração de renda por meio do empreendedorismo é um objetivo que pode ser facilitado com o apoio de uma sociedade de garantia de créditos.

É desta forma que Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM) auxilia os empreendedores por meio da Noroeste Garantias.

Sem fins lucrativos, esse serviço possibilita obter empréstimos para investimentos ou capital de giro com juros menores e maior prazo para o pagamento.

Hora de começar

Agora que você já tem várias ideias de como empreender, chegou o momento de arregaçar as mangas e começar. Siga nossas dicas e dê início à busca pelos seus objetivos.E se este conteúdo foi útil para você, compartilhe com outras pessoas que também precisam obter geração de renda.

A organização das finanças na pandemia se tornou uma grande preocupação dos brasileiros, causando, inclusive, mal-estar psicológico em muita gente.

Por outro lado, essa realidade trouxe a reflexão de que contar com uma reserva de emergência pode evitar dificuldades financeiras em períodos como este.

Neste artigo, abordamos esse assunto, trazendo sete dicas sobre como cuidar das suas finanças. Confira.

Muitos brasileiros precisaram organizar suas finanças na pandemia para custear suas necessidades e as de sua família. Isso porque a covid-19 teve como consequência uma crise econômica que afetou a maior parte da população, especialmente as classes D e E.

Conforme divulgado na reportagem do Valor Investe, três a cada 10 pessoas pagaram suas contas com atraso nos últimos tempos e sete a cada dez chegaram à conclusão de que sua renda não é suficiente para comprar tudo o que precisam. Estamos falando de 115,5 milhões de brasileiros.

Porém, apesar das dificuldades, ter que repensar as finanças na pandemia fez muita gente se conscientizar sobre educação financeira.

 Leia também:

Geração de renda: desafios e possibilidades no contexto atual

Crédito para pequenos negócios: um grande passo na direção de um sonho

Como a insegurança financeira pode afetar a saúde mental?

Ultimamente, é comum encontrar pessoas ansiosas, preocupadas e deprimidas. É fácil compreender o porquê: o medo de uma doença desconhecida, e muitas vezes fatal, o isolamento imposto pelo risco que ela oferece e a insegurança econômica são no mínimo perturbadores. E a soma de tudo isso torna a situação ainda pior.

Lidar com as finanças na pandemia, nesse sentido, pode ser extremamente desgastante e contribuir para o agravamento de problemas psicológicos, como:

7 dicas para cuidar das finanças na pandemia de covid-19

Preparamos algumas dicas que irão te ajudar a cuidar das finanças na pandemia e contribuir com sua segurança econômica e seu bem-estar. Confira:

1.       Organize-se

Ter tudo o que você ganha e gasta na ponta do lápis é fundamental para organizar as finanças na pandemia. Para otimizar sua organização, é importante que você tenha duas listas, separando gastos fixos daqueles que não precisam existir todos os meses.

Anotar os seus custos com detalhes permite que você elimine todos os gastos desnecessários. Isso também possibilita fazer um planejamento melhor para usar aqueles valores que recebe esporadicamente, como décimo terceiro e férias.

2.       Liste seus objetivos

Além de anotar os gastos, coloque no papel seus objetivos e o quanto eles exigem de investimentos. Dessa forma, é possível estipular um prazo para a realização e ganhar o estímulo necessário para preservar as finanças na pandemia.

3.       Peça para negociar despesas

Diante do contexto de crise econômica, é razoável pedir para negociar despesas como aluguel, solicitando flexibilidade no pagamento e desconto.

4.       Defina um limite para os seus gastos

É isso mesmo: depois de anotar seus custos e negociar despesas, seu foco deve ser limitar os gastos. Toda vez que for comprar um produto ou contratar um serviço, analise se é algo realmente necessário. E não se esqueça de avaliar se a aquisição ou experiência cabe no seu bolso.

 5.       É o melhor momento para negociar dívidas antigas

Os juros baixos praticados durante a pandemia podem favorecer a quitação daquele débito antigo. Por isso, se sobrar alguma verba, aproveite para negociar com seu credor.

6.      Verifique se você tem direito a algum auxílio do governo

Os governos federal, estaduais e municipais criaram alguns benefícios justamente para ajudar as pessoas com suas finanças na pandemia.

Sendo assim, você pode consultar essas iniciativas e descobrir se tem perfil para ser contemplado por alguma delas.

7.       Pense em novos modos de ganhar dinheiro

Se você não encontra emprego nas áreas que está habituado a trabalhar, reinvente-se, encare novos desafios que possam melhorar suas finanças na pandemia. Você pode:

Reserva de emergência para não passar aperto

Quando a crise passar, ficará uma lição importante para quem vivenciou esse período e penou para equilibrar suas finanças na pandemia. Construir uma reserva de emergência é uma necessidade, que pode nos ajudar a não passar aperto.

Sendo assim, reveja seus hábitos de consumo e busque maneiras de economizar, poupar e investir. Isso faz toda a diferença, na medida em que traz tranquilidade e viabiliza a conquista dos objetivos.

O que você está esperando?

Com todas essas dicas, não há porque perder tempo. Comece agora a organizar sua vida financeira para que suas despesas não se tornem dívidas em uma bola de neve.

E, se você gostou deste texto, compartilhe com alguém que também queira ter uma relação mais saudável com o dinheiro.  Quer continuar recebendo esse tipo de orientação? Siga nossas redes sociais @sgnoroestegarantias

O capital de giro é uma reserva que toda empresa precisa ter para honrar seus compromissos e não fechar as portas, já que em alguns períodos os gastos superam os lucros.

Por isso, se você está montando um negócio, deve aprender tudo sobre esse conceito e se preparar para equilibrar o orçamento, calculando todas as despesas e ganhos. 

Se você está pensando em montar um negócio, capital de giro é um termo que vai entrar no seu vocabulário. Esse conceito se refere ao valor que a empresa precisa ter em caixa como reserva para cobrir as despesas quando os gastos forem maiores que os ganhos.

Ou seja, é natural que em alguns momentos a entrada de recursos seja menor do que as contas. Portanto, para honrar os compromissos financeiros de forma a manter as atividades, é necessário contar com essa reserva.

Quer aprender mais sobre a importância do capital de giro e como definir o valor a ser mantido em caixa? Continue lendo este artigo. Você também aprenderá qual é a melhor maneira de gerenciar os recursos disponíveis para não perder dinheiro. 

Leia também:

Finanças na pandemia: como sobreviver à crise econômica

Geração de renda: desafios e possibilidades no contexto atual

Crédito para pequenos negócios: um grande passo na direção de um sonho

Por que o capital de giro é necessário?

Quem monta uma empresa, assume diversas despesas. O salário dos colaboradores, impostos, aluguel, compra e manutenção de equipamentos, serviços contábeis. Tudo isso (e muito mais) cai na conta do empresário.

E para conquistar e manter clientes, é essencial oferecer facilidades como a possibilidade de comprar a prazo. A questão é que muitas vezes os boletos vencem antes da chegada do lucro.

Além disso, para aproveitar boas oportunidades comerciais marcadas pela sazonalidade, é preciso ter saldo em caixa. Só assim o empreendedor consegue adquirir os produtos que irá vender em um segundo momento por um valor competitivo.

Por esses motivos, o capital de giro é indispensável para quem está disposto a ter um empreendimento. É ele que garante o sucesso de todo o trabalho.

E capital de giro líquido? O que é?

Diferente do capital de giro, o capital de giro líquido não considera apenas as movimentações operacionais da empresa.

Ele engloba todos os ativos circulantes e passivos circulantes, que são, respectivamente, o capital que a empresa possui ou vai receber em até um ano e despesas a serem pagas neste mesmo período.

Também conhecido como capital circulante líquido, refere-se aos recursos que a empresa precisa ter em caixa para honrar compromissos imediatos.

Mas quanto eu preciso ter em caixa?

Para seu negócio prosperar, você precisa saber com antecedência qual é o valor que deve ter em caixa. Os valores variam de acordo com os prazos ofertados aos clientes e os custos mensais do empreendimento.

Depois de ter essas informações, o próximo passo é definir quanto precisa ganhar para honrar as despesas e obter lucros. Devem ser considerados fatores como:

O valor ideal de capital de giro líquido é 60% do valor dos ativos. E, para saber quanto você tem de reserva, é necessário fazer este cálculo:

Capital de giro líquido (CGL) = ativos circulantes (AC) – passivos circulantes (PC)

Veja na prática:

Como ativos, sua empresa tem:

Já as despesas do seu negócio (passivos) são:

Logo, o cálculo é:

CGL = R$ 42 mil – R$ 23 mil

CGL = R$ 19 mil

Como 60% de R$ 42 mil é R$ 25,2, o capital de giro líquido deveria ser um valor um pouco maior.

Como utilizar empréstimo para capital de giro

“O empréstimo contraído para capital de giro serve para dar um ‘fôlego’ ao fluxo de caixa”. Quem afirma é o consultor financeiro Rafael Tibes. 

Conforme expõe, esse crédito possibilita honrar os compromissos em dia e adquirir estoque com um melhor poder de compra, na medida em que torna possível ao empreendedor comprar à vista.

“Tem que tomar um certo cuidado para não utilizar esse capital de giro para pagar as despesas correntes do seu negócio”.

Para conseguir esse empréstimo com mais facilidade e juros reduzidos, é possível contar com o apoio da Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM), por meio da Noroeste Garantias. 

Trata-se de um serviço sem fins lucrativos, que tem uma atuação de âmbito regional e já garantiu milhares de operações financeiras.

Aplique seus conhecimentos

Agora que você sabe tudo sobre capital de giro, é hora de aplicar seus conhecimentos para lidar da melhor maneira com as despesas do seu negócio. Dessa forma, sua empresa irá sobreviver e proporcionar lucros palpáveis.

E, se você acha que valeu a pena ter lido nosso conteúdo, compartilhe com um amigo empreendedor, que também precisa compreender mais sobre capital de giro. Para continuar acompanhando nossas publicações, é só nos seguir nas redes sociais: @sgnoroestegarantias

O crescimento de empresas é caracterizado pela expansão dos negócios e aumento dos lucros. Por isso, não poder deixar de ser um dos maiores objetivos das pessoas que se lançam ao empreendedorismo.

Neste artigo, apresentamos nove dicas que irão te ajudar na missão de chegar ao topo e conquistar altos faturamentos. Siga todas as estratégias e tenha o sucesso merecido.

Alcançar o crescimento de empresas é um dos maiores objetivos e desafios dos empreendedores, independentemente da dimensão do negócio e da área de atuação.

Essa busca envolve dedicação e a conquista de novas habilidades. Também exige disposição para estar sempre antenado ao desejo dos clientes, no trabalho da concorrência e se destacar.

Além disso, para evitar frustrações e desistências no meio do caminho, é fundamental saber que promover o crescimento de empresas não é algo que se faz da noite para o dia. Portanto, a paciência é uma virtude indispensável para quem quer ir longe nessa missão.

Lendo este artigo, você terá acesso às melhores estratégias para levar seu negócio ao topo.

Leia também:

Tudo o que você precisa saber sobre capital de giro

 Finanças na pandemia: como sobreviver à crise econômica

Geração de renda: desafios e possibilidades no contexto atual

9 dicas para promover o crescimento de empresas

Você não precisa mais quebrar a cabeça para descobrir por onde começar. Preparamos algumas dicas que são tarefas obrigatórias para quem quer garantir o crescimento de empresas. Confira os tópicos a seguir:

1.      Entenda seu público-alvo

As pessoas que consomem seus produtos e serviços têm mais em comum do que você imagina. Isso significa que compreendendo seus comportamentos e gostos, é possível se antecipar para corresponder às suas expectativas.

Essa atitude, com toda a certeza, é a regra número um para o crescimento de empresas de todos os segmentos.

2.      Investigue a concorrência

De acordo com o livro A Arte da Guerra, um clássico focado em estratégia, para ganhar todas as batalhas, é preciso conhecer não apenas a si, mas, também, o adversário.

Quem desconhece o potencial do “inimigo”, segundo o raciocínio de Sun Tzu, perde 50% das chances de obter a vitória. Essas premissas são perfeitamente adaptáveis aos negócios: não subestime seus concorrentes.

Pelo contrário, reconheça o valor dos concorrentes, aprenda com eles e procure superá-los. Isso vale para o atendimento, a qualidade de seus produtos e a eficiência dos seus serviços. Tudo no seu negócio deve ser de excelência.

3.      Explore os seus diferenciais

Quando comparada à concorrência, sua empresa certamente tem diferenciais e pontos muito fortes. A questão é: seus olhos estão abertos para percebê-los? Você está explorando essas vantagens? O próximo tópico irá te mostrar uma das maneiras de fazer isso.

4.      Adote estratégias de marketing digital

Quer saber como viabilizar o crescimento de empresas? Fazendo o mundo conhecer seu negócio e reconhecer no que você é o melhor.

Para não ser condenado ao anonimato, você deve se apoiar em ferramentas de marketing digital. Dessa forma, é possível levar sua mensagem e suas ofertas ao público certo, que precisa de serviços como o seu. Essa postura te conduzirá ao sucesso.

5.      Motive seus colaboradores a vestirem a camisa da empresa

Para garantir o crescimento de empresas, é necessário ter clientes satisfeitos. E para agradar os clientes e superar suas expectativas, é indispensável contar com colaboradores engajados, que vistam a camisa da empresa.

A partir dessas afirmações, você deve ter percebido a relevância de valorizar sua equipe e deixar claro para cada funcionário a importância de sua colaboração. Veja como fazer isso:

6.      Invista em aperfeiçoamento

As evoluções tecnológicas e mudanças nos padrões de consumo são constantes. Por esse motivo, é importante se aperfeiçoar constantemente. Estude. Muito. Mesmo.

7.      Seja pioneiro

Tem uma ideia inovadora e com potencial para virar dinheiro? Não se acomode. Arregace as mangas e concretize o abstrato. Ofereça serviços e produtos que ninguém mais tem. Você verá que o pioneirismo é uma arma potente nas mãos de quem luta pelo crescimento de empresas.

8.      Não descuide das finanças

O cuidado com as finanças é um fator que deve ser levado muito a sério por quem deseja promover o crescimento de empresas. Afinal, de nada adianta ter bons lucros se não conseguir controlar os gastos.

Por isso, aprenda a lidar com conceitos como capital de giro e utilize planilhas para organizar despesas e ganhos. Também se preocupe em controlar o estoque e contratar os serviços de um contador. 

Além disso, você deve evitar, a todo o custo, cometer o erro de misturar as finanças da empresa às despesas pessoais.

9.      Conte com o apoio da Noroeste Garantias

A Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM) oferece apoio a quem busca promover o crescimento de empresas, por meio da Noroeste Garantias.

Esse serviço sem fins lucrativos favorece o empreendedorismo, garantindo a operação junto às instituições financeiras. Para isso, é necessário fazer uma solicitação, que será analisada por um comitê de crédito, formado por bancários e outros profissionais do setor.

O crescimento de sua empresa está em suas mãos

Você conheceu alguns segredos para lidar com colaboradores, clientes, concorrentes e com as finanças de sua empresa. Agora o próximo passo é pesquisar a fundo os temas abordados aqui para colocar em prática nossas nove dicas.

E, se este conteúdo foi útil, compartilhe com alguém que também busca o crescimento de empresas e siga a @sgnoroestegarantias nas redes sociais.

Desenvolvimento local é um conceito criado pelo economista e ganhador do Nobel da Paz Muhammad Yunus, que nos anos 1970 passou a financiar pessoas de baixa renda sem as exigências dos bancos comerciais.

Engloba uma série de fatores como combate à pobreza, inclusão social, gestão pública, meio ambiente e cultura local. Além disso, cada comunidade tem suas próprias demandas a serem solucionadas pelos governos, iniciativa privada e sociedade.

O conceito de desenvolvimento local nem sempre é compreendido, apesar de ser um termo muito recorrente. Essa definição foi criada pelo economista Muhammad Yunus, considerado pai do microcrédito e negócios sociais.

Nos anos 1970, ele começou a oferecer crédito a pessoas de baixa renda sem as grandes exigências dos bancos. 

Seu projeto cresceu e ganhou nome: Grameen Bank, contribuindo especialmente com o trabalho de mulheres na zona rural de Bangladesh.

Dada à sua relevância econômica e social, a proposta alcançou diversos países do mundo, incluindo nações desenvolvidas.

Com isso, Muhammad Yunus foi reconhecido como uma das pessoas mais influentes de negócios dos últimos 25 anos pela Wharton School of Business. Também recebeu títulos honoris em 20 países e mais de uma centena de prêmios, entre eles, o Nobel da Paz, em 2006.

Mas o que significa desenvolvimento local?

O desenvolvimento local visa melhorar a vida das pessoas com ações transformadoras em diversos âmbitos, como:

Combate à pobreza

Não tem como falar de desenvolvimento local sem abordar a necessidade de combater a pobreza. Afinal, um dos focos desse assunto é justamente a importância de garantir que as pessoas sejam tratadas com dignidade e humanidade. 

Inclusão social

O esforço coletivo em proporcionar inclusão social também é um fator que diz muito sobre a possibilidade de atingir o desenvolvimento local

Isso porque só é possível alcançar o real desenvolvimento se a evolução da sociedade favorecer os diversos grupos. E, claro, isso inclui minorias, como mulheres, negros, homossexuais e pessoas com deficiência.

Gestão pública

Os setores públicos só funcionam com eficiência quando são bem administrados. E o principal objetivo da gestão pública é levar bem-estar à coletividade.

Meio ambiente

O meio ambiente é outra preocupação que move aqueles que estão engajados com o desenvolvimento local

Cuidar da natureza é obrigatório para proteger recursos que muitas vezes são limitados. Além disso, evitar problemas ambientais é uma maneira de garantir a saúde das pessoas, que pode ser prejudicada devido à poluição do ar e contaminação da água.

Cultura local

Quando consumimos cultura local, potencializamos a geração de renda por meio de expressões artísticas e culturais realizadas em nosso município. 

O mesmo acontece quando uma cidade é preparada para receber turistas dispostos a injetar dinheiro em experiências proporcionadas ali, como:

A conscientização sobre esses temas permite exercitar a cidadania e fortalecer a economia, o que é indispensável para o desenvolvimento local.

Mas também é importante saber que, além dos tópicos mencionados, cada comunidade tem suas próprias demandas. Ou seja, não existe receita pronta. 

Quem impulsiona o desenvolvimento?

Impulsionar o desenvolvimento local é um desafio de todos:  iniciativa privada, governos e sociedade. Por isso, é importante estabelecer objetivos comuns.

No caso das empresas, que antes se limitavam a promover suas marcas por meio de ações socioambientais, houve uma mudança importante. Hoje as organizações se preocupam em qualificar lideranças locais e buscar desenvolvimento comunitário.

Já os governos precisam se organizar para beneficiar a população por meio do combate à desigualdade. Também é responsabilidade da gestão pública viabilizar o desenvolvimento sustentável e investir no que cada localidade tem de promissor.

Noroeste Garantias: democratização do acesso ao crédito

Nem sempre os empreendedores dispõem do recurso exigido por instituições financeiras como garantia para aprovar seu empréstimo.

Porém, podem contar com o apoio da Associação Comercial e Empresarial de Maringá, que promove desenvolvimento local por meio da Noroeste Garantias. 

Esse serviço permite democratizar o acesso ao crédito, concedendo aos micro e pequenos empresários a oportunidade de concretizar seus objetivos e levar crescimento à região onde atuam.

Para ter acesso à garantia, é necessário apresentar um projeto aos agentes de crédito, que irão definir se a proposta é viável. Assim, é possível conseguir o empréstimo com mais facilidade e juros menores.

Desenvolvimento local: importância do entendimento

Depois de entender o conceito, fica fácil interpretar sua relevância para a autossuficiência das comunidades. Da mesma forma, esse entendimento permite interpretar o que é preciso fazer para que um município se desenvolva de modo a beneficiar cada cidadão.

Se este texto tirou suas dúvidas sobre desenvolvimento local, compartilhe com outras pessoas que queiram saber sobre o tema. E nos acompanhe nas redes sociais: @sgnoroestegarantias.

Educação financeira é um conceito que remete a ações que vão muito além de economizar dinheiro. Trata-se de saber como planejar as finanças de modo a aproveitar melhor os recursos em curto, médio e longo prazos.

Esse planejamento envolve adotar determinadas práticas no cotidiano como repensar gastos, estabelecer metas, cuidar da aposentadoria e efetuar aplicações financeiras. Quer saber mais sobre o assunto? Confira o artigo a seguir.

Em tempos de crise econômica, como estamos vivenciando devido à pandemia de covid-19, a importância da educação financeira se torna mais evidente.

Porém, essa preocupação deveria ser constante, afinal, absorver determinados hábitos, como definir prioridades, possibilita viabilizar objetivos. Por esse motivo, muitas pessoas defendem que as crianças tenham acesso à educação financeira nas escolas desde cedo.

A educação financeira é o que determina a maneira como uma pessoa lida com seus recursos. A partir da conscientização sobre consumo, é possível avaliar riscos e oportunidades e realizar um planejamento para evitar dificuldades econômicas.

7 dicas para garantir seu equilíbrio econômico

A educação financeira envolve uma série de decisões do dia a dia, que fazem toda a diferença em curto, médio e longo prazos. Veja, a seguir, algumas estratégias que podem contribuir com seu equilíbrio econômico.

1.      Planeje seus gastos

Fazer uma lista com todos os ganhos e despesas é fundamental para ter noção de quanto se pode gastar e investir. Por isso, coloque no papel sua renda total e todas as suas contas, sejam elas fixas ou variáveis.

2.      Gaste menos do que ganha

Sabendo o quanto ganha e quais são suas despesas fixas, fica mais fácil definir quanto te resta para gastar com lazer. Reserve, ainda, uma parte dos seus ganhos para financiar seus sonhos.

3.      Estabeleça metas

Ter metas é uma maneira eficiente de se manter motivado para guardar dinheiro. Isso porque quando queremos concretizar um objetivo, conseguimos abrir mão mais facilmente de gastar sem necessidade.

4.      Pense no futuro

A educação financeira que você busca deve priorizar também suas necessidades futuras. Por isso, não negligencie sua aposentadoria. Comece a se planejar desde cedo para viver de maneira confortável quando alcançar a terceira idade.

5.      Faça o seu dinheiro trabalhar para você

Diferente do que muitas pessoas pensam, não é necessário ter muito dinheiro disponível para fazê-lo render por meio de aplicações financeiras. Existem diferentes perfis de investidor e você pode começar investindo pouco. Com o tempo, irá ganhar confiança e obter resultados mais do que satisfatórios.

E o melhor é que é possível efetuar aplicações mais ou menos arriscadas, que trazem a possibilidade de ganhos maiores ou menores, conforme sua preferência.

6.      Não abra mão de seu lazer

Sua educação financeira não deve ser vista como um empecilho para seu lazer. Afinal, que sentido teria economizar para viver melhor e deixar de desfrutar a vida?

A proposta é que você continue direcionando parte de sua renda a momentos de diversão e recorra a passeios gratuitos ou baratos. Outra ideia é substituir os encontros em bares e restaurantes por reuniões caseiras, já que alimentos e bebidas saem mais em conta quando são comprados no mercado.

Ainda sobre entretenimento, é possível economizar frequentando bibliotecas em vez de comprar livros e dividindo assinaturas de plataformas de streaming.

7.       Tenha cautela ao solicitar empréstimos

Outra regra da educação financeira é solicitar empréstimos apenas quando isso for imprescindível e depois de avaliar todas as opções disponíveis.

Nesse caso, uma boa alternativa é recorrer a uma sociedade de garantia, como a Noroeste Garantias, que viabiliza seu crédito com juros bem menores.

50-30-20: como funciona?

A regra 50-30-20 é uma estratégia de educação financeira que define de que maneira seus recursos devem ser aplicados.

Esse método recomenda direcionar 50% da renda a gastos fixos e indispensáveis, como as contas e impostos da casa, aluguel e supermercado. Para despesas não essenciais, entre elas, compras de roupas e passeios, devem ser reservados 30%.

Finalmente, os demais 20% servem como reserva de emergência. Esse dinheiro deve ser usado para imprevistos ou investimentos.

Livros sobre educação financeira que irão mudar o modo como você pensa

Transformar hábitos de consumo pode ser um grande desafio, e para contribuir com a mudança de mentalidade necessária, nada melhor do que ler sobre o tema. Confira algumas obras sobre educação financeira que irão influenciar o modo como você pensa e consome.

Planejamento econômico a seu favor

Lendo este artigo, você aprendeu várias maneiras de lidar com seu dinheiro de maneira estratégica para não passar aperto. Agora, resta aplicar nossas orientações e se planejar para aumentar seu patrimônio.

E, se você achou as nossas informações sobre educação financeira úteis, mostre a outras pessoas que irão se beneficiar com esse conhecimento.

Fortalecer empreendedores em tempos de crise econômica é mais do que necessário: trata-se de uma medida urgente. Nesse sentido, associações comerciais são extremamente importantes para impulsionar a economia e garantir emprego e renda para todos.

Lendo este artigo, você saberá de que maneira a colaboração entre pessoas com o mesmo objetivo favorece o empreendedorismo, beneficiando toda a sociedade. Confira!

Fortalecer empreendedores é uma missão compartilhada por vários setores, como o poder público e associações comerciais. 

Afinal, impulsionar a economia não gera apenas lucros para os empresários. Garante também a manutenção dos empregos e geração de renda para toda a população, além de influenciar diretamente na arrecadação de impostos.

Durante um período de crise econômica, buscar soluções que favoreçam o empreendedorismo é mais do que necessário. Trata-se de uma urgência. Isso porque receber apoio pode ser decisivo para que uma empresa não feche suas portas.

Neste artigo, abordamos como o associativismo pode fortalecer empreendedores. Leia nosso texto até o final.

União para fortalecer empreendedores

Não é novidade que a associação entre pessoas com objetivos em comum fortalece o grupo e traz incontáveis conquistas. Por isso, é possível afirmar que o associativismo proporciona representatividade aos empreendedores para se mobilizar em busca de seus interesses.

Com isso, a categoria consegue otimizar seu trabalho e alcançar um melhor desempenho na medida em que garante vantagens econômicas. Veja a seguir de que maneira o associativismo atua para fortalecer empreendedores.

1.      Possibilita compartilhar conhecimentos

A união entre empreendedores gera oportunidades de promover um crescimento coletivo. Isso porque o fortalecimento da classe passa pelo compartilhamento de ideias e experiências. 

Ainda proporciona chances de fechar parcerias e organizar eventos a fim de impulsionar os negócios.

2.      Contribui com a redução de gastos

Outra medida importante para fortalecer empreendedores é viabilizar a redução das despesas.

Fazer parte de uma associação permite que as empresas se unam na hora de comprar produtos e contratar serviços. Desse modo, é possível buscar melhores condições de pagamento, inclusive preços menores.

3.      Gera credibilidade

Ter sua empresa relacionada à uma associação atuante e respeitada é uma maneira de conquistar a confiança do seu público. Isso porque indica um trabalho realizado com estratégia e seriedade.

4.      Aumenta a competitividade

Comprar produtos e serviços com condições favoráveis torna possível estender os benefícios ao público-alvo. E oferecer soluções com bons preços, prazos mais flexíveis, entre outras vantagens possibilitam fortalecer empreendedores, aumentando a competitividade da empresa.

Maringá: Capital Nacional do Associativismo

O associativismo como forma de fortalecer empreendedores é uma das marcas registradas de Maringá. Essa característica motivou o senador Flávio Arns a propor o PL 5.289/2019, que concede ao município o título de Capital Nacional do Associativismo.

De acordo com reportagem veiculada no site do Senado, a relatora do projeto, Leila Barros considera a qualidade de vida e o desenvolvimento da cidade uma consequência da atuação de cerca de 400 associações.

Uma das instituições que trabalha pesado para fortalecer o empreendedor é a Associação Comercial e Empresarial de Maringá (Acim). Por meio dessa entidade, é possível:

Noroeste Garantias: créditos facilitados para empreendedores

A Noroeste Garantias é um serviço sem fins lucrativos que a Acim oferece aos associados.  Sua principal função é garantir operações solicitadas a instituições financeiras de forma a facilitar créditos a empreendedores com juros reduzidos.

Todas as propostas que chegam à Noroeste passam por um comitê de voluntários do setor financeiro, que dá seu parecer. Para ter uma resposta afirmativa, recomenda-se que o empresário:

Colha os benefícios do associativismo

Com nosso conteúdo, você pôde compreender que somar forças com outros empreendedores garante conquistas para toda a categoria. E mais: foi possível perceber o quanto esses avanços beneficiam seu negócio.Por isso, se você ainda não aderiu ao sistema colaborativo, chegou a hora de mudar sua mentalidade para colher os benefícios do associativismo. Se você conhece alguém que também quer saber como fortalecer empreendedores, compartilhe este conteúdo.