Finanças na pandemia: como sobreviver à crise econômica

A organização das finanças na pandemia se tornou uma grande preocupação dos brasileiros, causando, inclusive, mal-estar psicológico em muita gente.

Por outro lado, essa realidade trouxe a reflexão de que contar com uma reserva de emergência pode evitar dificuldades financeiras em períodos como este.

Neste artigo, abordamos esse assunto, trazendo sete dicas sobre como cuidar das suas finanças. Confira.

Muitos brasileiros precisaram organizar suas finanças na pandemia para custear suas necessidades e as de sua família. Isso porque a covid-19 teve como consequência uma crise econômica que afetou a maior parte da população, especialmente as classes D e E.

Conforme divulgado na reportagem do Valor Investe, três a cada 10 pessoas pagaram suas contas com atraso nos últimos tempos e sete a cada dez chegaram à conclusão de que sua renda não é suficiente para comprar tudo o que precisam. Estamos falando de 115,5 milhões de brasileiros.

Porém, apesar das dificuldades, ter que repensar as finanças na pandemia fez muita gente se conscientizar sobre educação financeira.

 Leia também:

Geração de renda: desafios e possibilidades no contexto atual

Crédito para pequenos negócios: um grande passo na direção de um sonho

Como a insegurança financeira pode afetar a saúde mental?

Ultimamente, é comum encontrar pessoas ansiosas, preocupadas e deprimidas. É fácil compreender o porquê: o medo de uma doença desconhecida, e muitas vezes fatal, o isolamento imposto pelo risco que ela oferece e a insegurança econômica são no mínimo perturbadores. E a soma de tudo isso torna a situação ainda pior.

Lidar com as finanças na pandemia, nesse sentido, pode ser extremamente desgastante e contribuir para o agravamento de problemas psicológicos, como:

  • Quadros depressivos;
  • Crises de pânico;
  • Estresse;
  • Abuso de álcool;
  • Suicídio; entre inúmeros outros.

7 dicas para cuidar das finanças na pandemia de covid-19

Preparamos algumas dicas que irão te ajudar a cuidar das finanças na pandemia e contribuir com sua segurança econômica e seu bem-estar. Confira:

1.       Organize-se

Ter tudo o que você ganha e gasta na ponta do lápis é fundamental para organizar as finanças na pandemia. Para otimizar sua organização, é importante que você tenha duas listas, separando gastos fixos daqueles que não precisam existir todos os meses.

Anotar os seus custos com detalhes permite que você elimine todos os gastos desnecessários. Isso também possibilita fazer um planejamento melhor para usar aqueles valores que recebe esporadicamente, como décimo terceiro e férias.

2.       Liste seus objetivos

Além de anotar os gastos, coloque no papel seus objetivos e o quanto eles exigem de investimentos. Dessa forma, é possível estipular um prazo para a realização e ganhar o estímulo necessário para preservar as finanças na pandemia.

3.       Peça para negociar despesas

Diante do contexto de crise econômica, é razoável pedir para negociar despesas como aluguel, solicitando flexibilidade no pagamento e desconto.

4.       Defina um limite para os seus gastos

É isso mesmo: depois de anotar seus custos e negociar despesas, seu foco deve ser limitar os gastos. Toda vez que for comprar um produto ou contratar um serviço, analise se é algo realmente necessário. E não se esqueça de avaliar se a aquisição ou experiência cabe no seu bolso.

 5.       É o melhor momento para negociar dívidas antigas

Os juros baixos praticados durante a pandemia podem favorecer a quitação daquele débito antigo. Por isso, se sobrar alguma verba, aproveite para negociar com seu credor.

6.      Verifique se você tem direito a algum auxílio do governo

Os governos federal, estaduais e municipais criaram alguns benefícios justamente para ajudar as pessoas com suas finanças na pandemia.

Sendo assim, você pode consultar essas iniciativas e descobrir se tem perfil para ser contemplado por alguma delas.

7.       Pense em novos modos de ganhar dinheiro

Se você não encontra emprego nas áreas que está habituado a trabalhar, reinvente-se, encare novos desafios que possam melhorar suas finanças na pandemia. Você pode:

  • Cozinhar;
  • Criar produtos digitais;
  •  Ministrar aulas de reforço ou para vestibulandos;
  • Cadastrar-se em aplicativos de caronas;
  • Monetizar hobbies, como passear com pets e ensinar música.

Reserva de emergência para não passar aperto

Quando a crise passar, ficará uma lição importante para quem vivenciou esse período e penou para equilibrar suas finanças na pandemia. Construir uma reserva de emergência é uma necessidade, que pode nos ajudar a não passar aperto.

Sendo assim, reveja seus hábitos de consumo e busque maneiras de economizar, poupar e investir. Isso faz toda a diferença, na medida em que traz tranquilidade e viabiliza a conquista dos objetivos.

O que você está esperando?

Com todas essas dicas, não há porque perder tempo. Comece agora a organizar sua vida financeira para que suas despesas não se tornem dívidas em uma bola de neve.

E, se você gostou deste texto, compartilhe com alguém que também queira ter uma relação mais saudável com o dinheiro.  Quer continuar recebendo esse tipo de orientação? Siga nossas redes sociais @sgnoroestegarantias

Compartilhar conteúdo

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email